28 de junho de 2013

Anna Karenine

título: Anna Karenine
autor: Leo Tolstói
tradução: Mário Delgado
edição: Círculo de Leitores
n.º/ano de edição:  1.ª -
colecção: ---
n.º pág.: 735
formato:  12x20.5cm – (in-8.º)
capa: ---
estado de conservação: 3/5
presença no mercado: esgotado / raro / muito raro
ref: 175413
pvp: 8.90€
sinopse: «Embora seja uma das maiores histórias de amor da literatura mundial, Anna Karénina não é apenas um romance de aventura. Verdadeiramente interessado por temas morais, Tolstói era um eterno preocupado com questões que são importantes para a humanidade em todas as épocas. Bom, há uma questão moral em Anna Karénina, embora não aquela que o leitor habitual possa crer que seja. Esta moral não é certamente o ter cometido adultério, Anna pagou por isso (num sentido vago pode dizer-se que é esta a moral do final de Madame Bovary). Não é isto, seguramente, por razões óbvias: se Anna ficasse com Karenin e escondesse do mundo o seu affair, não pagaria por isso primeiro com a felicidade e depois com a própria vida. Anna não foi castigada pelo seu pecado (podia muito bem ter-se safado deste) nem por violar as convenções da sociedade, muito temporais como aliás são todas as convenções e sem ter nada a ver com as eternas exigências da moralidade. Qual era então a «mensagem» moral que Tolstoi queria passar neste romance? Entendemo-la melhor se olharmos o resto do livro e compararmos a história de Lévin e Kiti com a de Vronski e Anna. O casamento de Lévin é baseado num conceito metafísico, não apenas físico, do amor, na boa-vontade e no sacrifício, no respeito mútuo. A aliança Anna-Vronski é fundada apenas no amor carnal e é aqui que reside a sua ruína.»
Do Posfácio, de Vladimir Nabokov
detalhes: ---

encomenda/reserva:
tel: 21 795 93 39
NIB: 0018 0003 1620 840 702 071
(sujeito a confirmação de stock)

(portes grátis para Portugal)

Sem comentários: